Posts Recentes:

Bluesky abre a federação permitindo que qualquer pessoa execute seu próprio servidor


A rede social Bluesky, concorrente do X, Threads, Mastodon e outras, anunciou que está abrindo a federação, permitindo que qualquer pessoa execute seu próprio servidor que se conecte à rede do Bluesky.

O que significa que os usuários poderão hospedar seus próprios dados, criar suas próprias contas e definir suas próprias regras, semelhante ao modelo descentralizado usado pelo Mastodon.

O crescente interesse na federação decorre da demanda do consumidor por mais controle sobre seus dados pessoais, especialmente após a aquisição do Twitter por Elon Musk e sua transformação em um “aplicativo para tudo” com foco em pagamentos, criadores e moderação mais branda.

Isso levou alguns usuários do Twitter a buscar alternativas mais sustentáveis, como Mastodon e Bluesky. Embora o Bluesky use um protocolo de rede social diferente do Mastodon (o Protocolo AT em vez do ActivityPub), ele oferece alguns recursos exclusivos.

Por exemplo, os usuários do Bluesky podem participar de uma conversa global, em vez de serem limitados à comunidade à qual se juntam. Além disso, o Bluesky visa tornar a portabilidade de conta mais fácil do que no Mastodon, permitindo que os usuários alterem os servidores sem perder seus dados ou seguidores.

Inicialmente, a federação estará aberta para aqueles interessados em executar servidores menores. No entanto, o Bluesky planeja abrir a federação para pessoas que procuram operar servidores maiores com muitos usuários em uma fase posterior.

Assim que as alternativas forem estabelecidas, o Bluesky recomendará seu serviço como o padrão para novos usuários, mas eles poderão mudar para outro a qualquer momento.

Últimas

Assine

spot_img

Veja Também

spot_img

Paul Graham afirma que Sam Altman não foi demitido da Y Combinator

Em um série de postagens no X na quinta-feira, Paul Graham, cofundador da aceleradora de startups Y Combinator, rejeitou as alegações de que...

A desinformação funciona, e um punhado de “supercompartilhadores” sociais enviou 80% dela em 2020

Dois estudos publicados quinta-feira na revista Science oferecem evidências não apenas de que a desinformação nas redes sociais muda as mentes, mas que...