Posts Recentes:

SEOs arruinaram o Google e a internet?


O site The Verge publicou seo-search-engine-optimization-experts-google-results" rel="noopener">uma extensa matéria abordando a relação entre estratégias de otimização para mecanismos de procura (SEO) e os resultados exibidos pelo Google Search.

No texto de 8 milénio palavras, a jornalista Amanda Lewis faz um quadro da evolução do SEO desde os primórdios da internet, na dez de 90, até os dias atuais.

Ela descreve porquê a atividade pioneira passou por diversas fases de sazão e profissionalização ao longo do tempo.

Pessoas experientes no meio do SEO também dão seus depoimentos, apresentando diferentes pontos de vista sobre desafios atuais porquê manter boas práticas alinhadas aos padrões dos buscadores. Alguns profissionais que já trabalharam no Google também são citados.

Embora parta de uma estudo subjetiva, a material abre um debate relevante sobre porquê as constantes atualizações de algoritmos de procura acabam interferindo na experiência do usuário ao velejar pelos resultados.

A material acabou gerando reações diversas entre os citados e demais envolvidos no universo do SEO. Alguns elogiam o valor de retomar oriente debate, mas apontam que o texto poderia trazer uma visão ainda mais ampla da veras atual.

Já outros acreditam que certos pontos levantados carecem de maior embasamento e acusam um viés negativo. Defensores do SEO ressaltam a relevância econômica da atividade para negócios de todos os portes.

De toda forma, a material conseguiu seu intento de despertar debates e trazer oriente tema à tona mais uma vez, ainda que suscite controvérsias por abordagens consideradas precipitadas por alguns especialistas.

Últimas

Assine

spot_img

Veja Também

spot_img

Paul Graham afirma que Sam Altman não foi demitido da Y Combinator

Em um série de postagens no X na quinta-feira, Paul Graham, cofundador da aceleradora de startups Y Combinator, rejeitou as alegações de que...

A desinformação funciona, e um punhado de “supercompartilhadores” sociais enviou 80% dela em 2020

Dois estudos publicados quinta-feira na revista Science oferecem evidências não apenas de que a desinformação nas redes sociais muda as mentes, mas que...