Posts Recentes:

Bill Weber deixa o cargo de CEO da Firefly Aerospace

Bill Weber deixou o cargo de presidente-executivo da...

26 Common SEO Myths, Debunked

SEO is a complex, vast, and sometimes mysterious...

O cenário de startups de Israel mostra resiliência apesar de nove meses de guerra

Quando a guerra entre Israel e o Hamas...

Depois de arrecadar US$ 100 milhões, a fintech AI LoanSnap está sendo processada, multada e despejada


A startup de hipotecas AI LoanSnap está enfrentando uma avalanche de ações judiciais de credores e foi despejada de sua sede no sul da Califórnia, deixando os funcionários preocupados com o futuro da empresa, descobriu o TechCrunch.

LoanSnap, fundada por empreendedores em série Carlos Jacó (foto acima) e Allan Carrol, arrecadou cerca de US$ 100 milhões em financiamento desde sua rodada inicial de 2017, dos quais US$ 90 milhões foram arrecadados entre 2021 e 2023, de acordo com o PitchBook. Os investidores incluem Virgin Group de Richard Branson, Mantis Ventures dos Chainsmokers, Baseline Ventures e Reid Hoffman, diz LoanSnap. A startup também contraiu dívidas de cerca de US$ 12 milhões, estima a PitchBook.

Apesar do capital que levantou, desde dezembro de 2022, o LoanSnap foi processado por pelo menos sete credores, incluindo o Wells Fargo, que alegou coletivamente que a startup lhes devia mais de US$ 2 milhões. O LoanSnap também foi multado por agências estaduais e federais e quase perdeu sua licença para operar em Connecticut, de acordo com documentos legais obtidos pelo TechCrunch.

Embora o LoanSnap ainda não tenha fechado, de acordo com dois funcionários, o clima dentro da empresa é angustiante, pois os trabalhadores aguardam por clareza sobre o futuro da empresa. Entre dezembro de 2023 e pelo menos janeiro de 2024, a empresa perdeu a folha de pagamento e o número de funcionários diminuiu. No seu ponto alto, o LoanSnap empregou mais de 100. Após demissões e desgaste, esse número diminuiu para menos de 50, segundo uma fonte.

“O estado atual é o resultado de uma liderança terrível, gastos excessivos com futilidade e investidores institucionais que caem na fachada encantadora que Karl pode mostrar”, disse ao TechCrunch um ex-funcionário, que pediu para permanecer anônimo por medo de retaliação. A identidade da pessoa é conhecida pelo TechCrunch.

Dada a extensão dos problemas da empresa a partir de 2021, a situação levanta a questão de saber por que os investidores investiram dinheiro na empresa até 2023 – e o que acontecerá a seguir.

Reid Hoffman não estava disponível para comentar e seu escritório não quis comentar. (LoanSnap não é um investimento da Greylock Partners, confirmou a empresa de capital de risco.) Virgin Group, Mantis VC e Baseline Ventures também não responderam aos pedidos de comentários.

Jacob e Carroll, que são CEO e CTO da LoanSnap, respectivamente, não responderam a vários pedidos de comentários durante vários dias, por e-mail e mensagens de texto. A linha de imprensa do LoanSnap cedeu ao CEO sobre o assunto e se recusou a comentar.

Credores processam e agências multam LoanSnap

Em 2021, o LoanSnap originou quase 1.300 empréstimos no valor total de quase US$ 500 milhões, de acordo com dados arquivado junto aos reguladores federais – ambos registros da startup. Em 2023, o LoanSnap informou ao Consumer Financial Protection Bureau (CFPB) que havia originado apenas 122 empréstimos para o ano (embora os dados possam não ser definitivos).

Apesar do número recorde de empréstimos, os problemas já estavam surgindo em 2021. Documentos legais mostram que em maio de 2021, mesmo mês que o LoanSnap anunciou sua Série B de US$ 30 milhões com investidores como Hoffman, o Conselho de Revisão de Hipotecas do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos EUA firmou um acordo de pagamento com a empresa. Embora o LoanSnap não tenha admitido qualquer irregularidade, a agência alegou que violou os requisitos da Federal Housing Administration (FHA) por não notificar a FHA sobre uma perda operacional que excedeu 20% do seu patrimônio líquido no final do trimestre fiscal de 2019. Ele concordou em pagar uma multa de US$ 25 mil.

Desde 2021, pelo menos três reclamações foram movidos contra o LoanSnap junto ao Better Business Bureau, e a empresa agora tem uma classificação F. Essas reclamações alegam que a startup cobrou taxas não reembolsáveis ​​e depois não conseguiu fechar os empréstimos em tempo hábil ou não pagou impostos de uma conta de garantia. Além disso, em quatro reclamações apresentadas ao Consumer Financial Protection Bureau e analisadas pelo TechCrunch, os consumidores acusaram o LoanSnap de vender um empréstimo integralmente pago a outro credor em vez de fechá-lo adequadamente, enganando os consumidores sobre aprovações de hipotecas e vendendo contas de garantia.

Entre dezembro de 2022 e maio de 2024, pelo menos sete credores processaram a LoanSnap, e a empresa passou por pelo menos três CFOs, disse uma fonte. Perto do final de 2022, Steve Anderson, da Baseline Ventures, deixou o conselho, de acordo com alguém familiarizado com o assunto.

Quatro dos processos foram de fornecedores que alegavam que a startup havia ficado para trás ou parado completamente de fazer pagamentos contratuais por serviços. O LoanSnap ainda não apresentou uma resposta formal aos tribunais para nenhuma dessas ações, de acordo com registros públicos.

Por exemplo, o Wells Fargo apresentou uma ação judicial em agosto de 2023 por US$ 431.000, alegando que um empréstimo que comprou do LoanSnap violou as políticas de relação entre renda e dívida do banco. Como o LoanSnap não cumpriu o processo (o que significa que não respondeu em tempo hábil), o juiz ordenou que o LoanSnap pagasse.

Em meados de 2023, a LoanSnap estava enfrentando uma investigação do Departamento de Proteção Financeira e Inovação da Califórnia decorrente de uma reclamação apresentada contra ela, e a empresa estava se defendendo de ameaças de litígio de pelo menos um investidor, de acordo com registros vistos pelo TechCrunch. (Um porta-voz do Departamento de Proteção Financeira da Califórnia disse que “não comenta investigações nem mesmo para confirmar ou negar sua existência”.)

Então, 2024 trouxe mais problemas jurídicos. Em janeiro, o Departamento de Bancos de Connecticut alegado a empresa estava participando de atividades de “empréstimo hipotecário sistêmico não licenciado”, empregando pessoas não licenciadas. Um funcionário disse ao TechCrunch que a empresa estava ansiosa para contratar pessoas sem muita experiência em hipotecas, com a ideia de treiná-las para que um dia pudessem obter licenças.

Connecticut também alegou que o LoanSnap violou o Fair Credit Reporting Act, o SAFE Act e o Fair Lending Act, entre outros estatutos estaduais, e ameaçou revogar sua licença. Em última análise, LoanSnap pagou uma multa de US$ 75 mil sem admitir a culpa e prometeu não usar pessoas não licenciadas para trabalhar como agente de crédito hipotecário no estado.

“É muito importante que eles ameacem isso”, disse Andrew Narod, sócio do Grupo de Prática de Serviços Bancários e Financeiros do escritório de advocacia Bradley. Mas Narod observou que o acordo não era “particularmente oneroso”, acrescentando: “Pague 75 mil dólares e pare de fazer coisas ilegais, o que, sinceramente, deveria ter sido o modelo de negócio desde o início”.

Em fevereiro, o LoanSnap foi processado pelo proprietário de Costa Mesa, que alegou que a empresa parou de pagar o aluguel e devia quase US$ 405.000. Quando o LoanSnap não respondeu à ação, o juiz decidiu que ele não cumpriu a reclamação, e o proprietário recebeu autorização para despejar o LoanSnap em meados de maio, de acordo com para registros judiciais. (O LoanSnap tinha um segundo escritório em São Francisco, embora não esteja claro se esse escritório ainda está em uso.)

Em maio, uma nova ação foi ajuizada. Uma empresa tributária que emprestou US$ 5 milhões ao LoanSnap alega que o LoanSnap parou de fazer pagamentos e deve mais de US$ 900.000.

Gráfico de ascensão e queda do LoanSnap

Outro VC investe milhões em 2023

Muitas dessas ações judiciais foram movidas no final de 2023. Mas mesmo antes disso, os problemas internos eram claros: as finanças do LoanSnap tinham enfrentado problemas, de acordo com o acordo da FHA; passou por demissões; reclamações foram apresentadas ao BBB e ao CFPB; e um conhecido Silicon VC havia, segundo fontes internas, renunciado ao conselho.

Ainda assim, em julho de 2023, o LoanSnap levantou outros US$ 19 milhões em financiamento de risco do novo investidor Forté Ventures, de acordo com Livro de propostas. (Forté Ventures não respondeu a um pedido de comentário.)

Um funcionário atribui o sucesso da arrecadação de fundos de risco da empresa ao CEO Jacob.

Jacob tem o tipo de currículo que atrai VCs da Valley, tendo fundado e saído de diversas startups desde 1997, quando vendeu uma empresa chamada Dimension X para a Microsoft. Sua biografia do LoanSnap diz com orgulho que ele “levantou 23 rodadas de financiamento” e “gerou centenas de milhões de dólares em retornos para investidores”. Seu cofundador Carroll também teve sucessos repetidos. Ele é um ex-engenheiro de pesquisa da Microsoft que lançou três startups anteriores e vendeu duas delas.

Mas muitas questões permanecem, como para onde foram todos os milhões que o LoanSnap arrecadou. Os funcionários com quem falamos não têm respostas. Quando os tempos eram bons em 2021 e o número de funcionários estava no máximo, Jacob se envolveu em despesas como autorizar uma cara festa de feriado com bar aberto para os funcionários em 2021 em um resort à beira-mar. Um ano, ele presenteou os funcionários com Meta Portals e organizou uma festa em Denver para o evento Web3 ETH.

A empresa também operava dois escritórios, ambos em áreas de aluguel caras. O aluguel em Costa Mesa (de onde foi despejado) era de cerca de US$ 55 mil por mês, e o escritório em São Francisco cobrava pelo menos US$ 30 mil por mês de aluguel, de acordo com documentos judiciais obtidos pelo TechCrunch.

Os funcionários foram informados de que a casa multimilionária em Newport Beach, onde Jacob e Carroll se hospedaram quando visitaram o escritório de Costa Mesa, também pertencia à empresa. LoanSnap organizou sua festa de Natal de 2022 lá.

Apesar de todos os problemas agora óbvios, o LoanSnap ainda está recebendo elogios públicos de investidores, da mídia e de participantes da indústria.

Em meados de maio a Newsweek nomeou o LoanSnap entre sua lista dos Melhores Credores Online da América e um de seus VCs True Ventures, aplaudiu a startup no LinkedIn para a inclusão. Nesse mesmo mês, LoanSnap e Visa anunciou que LoanSnap havia se juntado Programa fintech da Visa, que ajuda startups a usar seus programas de pagamento.

E no mês passado, LoanSnap anunciou que entrou em Programa Inception gratuito da Nvidia, o que traz benefícios para startups de IA. Um ex-funcionário considerou estranhos esses anúncios recentes, já que a empresa parece estar tentando mudar ou seguir em frente como se nada estivesse errado.

“Não é realmente difícil encontrar inúmeras ações judiciais e reclamações, algumas delas de agências governamentais, com uma rápida pesquisa no Google”, disse o funcionário, perguntando-se como a Nvidia e a Visa permitiram que o LoanSnap entrasse nos programas.

True Ventures e Visa não responderam ao nosso pedido de comentários. A Nvidia não quis comentar.

Enquanto isso, os funcionários que ainda não pediram demissão se sentem paralisados, sem saber se alguma versão da empresa surgirá das cinzas.

“Não há comunicação, não há responsabilidade”, disse o funcionário. “Isso deixa as pessoas nervosas.”

Este artigo foi atualizado para esclarecer a origem dos dados numéricos.

Últimas

Bill Weber deixa o cargo de CEO da Firefly Aerospace

Bill Weber deixou o cargo de presidente-executivo da...

26 Common SEO Myths, Debunked

SEO is a complex, vast, and sometimes mysterious...

O cenário de startups de Israel mostra resiliência apesar de nove meses de guerra

Quando a guerra entre Israel e o Hamas...

Netflix muda foco para nível suportado por anúncios à medida que o crescimento de assinantes aumenta

A Netflix está eliminando seu plano mais barato...

Assine

spot_img

Veja Também

Bill Weber deixa o cargo de CEO da Firefly Aerospace

Bill Weber deixou o cargo de presidente-executivo da...

26 Common SEO Myths, Debunked

SEO is a complex, vast, and sometimes mysterious...

O cenário de startups de Israel mostra resiliência apesar de nove meses de guerra

Quando a guerra entre Israel e o Hamas...

Netflix muda foco para nível suportado por anúncios à medida que o crescimento de assinantes aumenta

A Netflix está eliminando seu plano mais barato...

Por que grupos de anúncios de palavras-chave únicas ainda são importantes em 2024

Entreviste 10 especialistas do Google Ads e nove...
spot_img

Bill Weber deixa o cargo de CEO da Firefly Aerospace

Bill Weber deixou o cargo de presidente-executivo da Firefly Aerospace, após quase dois anos no cargo, anunciou a fabricante de veículos de lançamento,...

26 Common SEO Myths, Debunked

SEO is a complex, vast, and sometimes mysterious practice. There are a lot of aspects to SEO that can lead to confusion. Not everyone...

O cenário de startups de Israel mostra resiliência apesar de nove meses de guerra

Quando a guerra entre Israel e o Hamas eclodiu em Outubro passado, examinámos o seu potencial impacto nos ecossistemas tecnológicos em Israel e...