Posts Recentes:

Ahmed, O Elefante, é destaque no Google


Hoje, o Google dedica seu Doodle a Ahmed, o elefante de presas gigantes que se tornou o primeiro elefante a ser protegido por decreto presidencial no Quênia.

Pouco se sabe sobre a vida inicial de Ahmed, mas ele ganhou fama nos anos 1960 após ser avistado por montanhistas nas montanhas do norte do Quênia.

Conhecido como “O Rei de Marsabit”, os observadores afirmavam que as presas de Ahmed eram tão grandes que rasparam o chão. A lenda se espalhou por todo o Quênia.

Em 1970, Ahmed se tornou o foco de vários projetos de televisão, incluindo uma série da ABC e um documentário. Sua ascensão na cultura popular inspirou estudantes a fazer campanha pela proteção de Ahmed contra caçadores ilegais.

Após enviarem cartas ao primeiro presidente do Quênia, Mzee Jomo Kenyatta, ele colocou Ahmed sob sua proteção por meio de um decreto presidencial.

Dois guardas de segurança vigiavam Ahmed dia e noite para preservar sua vida. Após sua morte natural aos 55 anos, o Quênia celebrou seu legado.

O presidente Kenyatta ordenou que taxidermistas preservassem Ahmed para as gerações futuras no Museu Nacional de Nairóbi. Ele ainda pode ser visto lá até hoje.

Ahmed se tornou um símbolo de conservação e proteção da vida selvagem no Quênia. Sua história inspirou uma geração de crianças a valorizarem e defenderem a preservação dos elefantes e de outras espécies ameaçadas.

Ele representa a importância de proteger esses majestosos animais para garantir um futuro sustentável para o ecossistema.

Últimas

Assine

spot_img

Veja Também

spot_img

Paul Graham afirma que Sam Altman não foi demitido da Y Combinator

Em um série de postagens no X na quinta-feira, Paul Graham, cofundador da aceleradora de startups Y Combinator, rejeitou as alegações de que...

A desinformação funciona, e um punhado de “supercompartilhadores” sociais enviou 80% dela em 2020

Dois estudos publicados quinta-feira na revista Science oferecem evidências não apenas de que a desinformação nas redes sociais muda as mentes, mas que...